Entrevista com Marco Brito

Entrevista – 14/09/2016


Marco Brito
Entrevista com um portador do Mal Parkinson, Marco Brito. Ele fala sobre a doença..


Fale um pouco sobre o senhor.
Bem, sou casado com Maria Teresa, há 33 anos com três filhos: Marcus Vinicius (32), Carlos Felipe (29) e Carlos Eduardo(29) Gêmeos. Tenho 53 anos, aposentado a 12 anos. Minha residência e na bela cidade serranaTERESOPOLIS – RJ, onde procuro uma melhor qualidade de vida.


Como o descobriu que sofria do Mal Parkinson? Quais foram os primeiros sintomas e sua reação?
Eu descobri que tinha DP aos 30 anos muito precoce e de âmbito familial, visto que a minha família existem vários casos dentre a minha mãe, meu irmão, minha avo e outros primos. Os primeiros sintomas no inicial com um tremor no braço direito e junto uma rigidez. Minha reação foi de uma enorme tristeza,que eu converti em alegria, apesar de ser conhecedor que a DP e uma doença difícil de ser tratada sem falar que e também incurável, progressiva.


Como era a sua rotina antes?
Minha rotina era de um jovem trabalhador dedicado a família que aos trinta anos e pego com um diagnostico que tive .


E como está o estilo de vida agora?
Bem. A DP não te da um sossego seja ela por medicamentos, nutrição, stress, etc…


O senhor faz algum tratamento?
Sim, e tenho um arsenal de medicamentos, porque a DP traz junto uma serie de outras doença ou sintomas que necessitam de algum tipo de medicamentos.


Qual a importância dos seus familiares neste processo?
Olha a família e a base de tudo nessa vida. E como uma doença dessa magnitude sem família não tem como aturar. A dedicação tem que ser de muita paciência , muito amor, muita Fe e se dedicar ao ente em um tempo total. Minha esposa que não tem nenhuma ligação comigo esta com DP.


Fale sobre o seu site.
Bem, o site veio por necessidade de poder informar aos pacientes, cuidadores , familiares, amigos, etc… foi um sucesso, hoje não vejo necessidade de atualizar diariamente, pos o que já foi publicado e o suficiente para o usuário final. O site foi premiado por varias vezes e com isso bem motivado publiquei o livro O MEDO CHAMADO PARKINSON, impresso na gráfica do governo do Estado do Rio, durante a gestão da então Rosinha Garotinho, através do Deputado Estadual Nilton Salomão ganhei 1000 livos não vendia não e sim distribuía, nas palestras na qual eu ministrava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *