Sobre Marco Brito

MARCO BRITO – Out de 2015

Meus amigos, já tenho 21 anos com DP e de fato uma briga diariamente que tem dias que ganho mais ele tem uma vantagem grande, mas a luta continua. Estou com 53 anos e os três filhos estão  todos encaminhados e bem.

A tristeza e que estou com Diabetes e tive uma recaída coisas da DP mas estou me recuperando e um problema de andar estou andando com auxilio de uma bengala, já tive vários sintomas que hoje não tenho mais e outros continuam. A briga contra os doces e grande e outra coisa que tenho de vencer com muita Fe.

MARCO BRITO – Julho de 2012

Marco Brito nasceu em 18 de setembro 1962, na cidade de Duque de Caxias, Estado do Rio de Janeiro. Manoel Lopes de Brito e Ester Sanches de Brito são seus pais. Nasceu em casa e seu parto foi normal. Um detalhe: seu pai só fez seu registro de nascimento em janeiro de 1963. Ele não soube explicar ou não lembrava o motivo do atraso no registro.

       Como a maioria de seus colegas de bairros, ele jogava futebol na rua de barro e descalço, brincava de bola de gude, rodava pião, soltava pipas, pique bandeira, garrafão. Sempre foi alegre e teve todo carinho de seus pais, dos dois irmãos Maria Angélica e Manoel Carlos. Era o mais novo dos três.

       Marco sofria de bronquite. Por causa disso, era muito magro e abatido. Isso foi até os seus 10 anos; depois, nunca mais teve crises. Tempos depois teve de conviver com uma alergia: quando ficava exposto ao sol, sofria reações alérgicas agressivas.

       Quando fez 15 anos, começou sua vida profissional, através de seu tio Vicente (irmão de sua mãe) e de seu irmão Manoel Carlos. Iniciou a trabalhar como office boy na Esso Prospecção Ltda, em 1978, empresa do grupo Exxon, que mantinha contrato de risco na exploração de petróleo com a Petrobras.

       Em 1979, passou no vestibular para Administração de Empresa, uma das seis faculdades que cursou (Engenharia Civil, Arquitetura, Letras, Ciências Contábeis e Biologia), mas não terminou nenhuma delas. Na Esso fez mais de 50 cursos e palestras; fora da empresa, fez quinze cursos.

       Sua trajetória na Esso foi de um funcionário dedicado, muito trabalhador e sempre alegre; fez uma carreira junto a bons e maus colegas de trabalho. Passou por vários setores da Esso, teve méritos e promoções. Foi o funcionário escolhido por merecimento a fazer funcionar de forma remota o cpd do Rio com o cpd de Curitiba, com total sucesso.

       Houve dificuldades quando alguns de seus superiores demonstraram incompetência profissional. Marco Brito não entendia como pessoas daquela natureza permaneciam numa empresa de tal porte. Mas não vale a pena mencionar seus nomes; eles não merecem esse espaço.

       Em 1982, foi transferido para a base da Esso no armazém de Campos Elíseos, distrito do município de Duque de Caxias. Nesse armazém era feito o armazenamento dos derivados de petróleo, tais como: gasolina, álcool hidratado, álcool, óleo preto, entre outros derivados para atender os postos e indústrias. Naquele setor, ele comeu o pão que o diabo amassou, mas os maus supervisores passam e bons ficam. Mais tarde, Marco foi transferido para a matriz e, por fim, para Teresópolis. Marco passou 25 anos na Esso, aposentando-se em 2002, por complicações da DP.

       Casou com Maria Teresa de Souza em dezembro de 1983, muito jovem, mas feliz por ter encontrado sua alma gêmea. Do consórcio, nasceram Marcus Vinicius (29), os gêmeos Carlos Felipe e Carlos Eduardo (27). São felizes e vivem muito bem em Teresópolis-RJ. Hoje, com 50 anos, é Diretor de Patrimônio do Clube Comary. Jul/12.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *